Micheliny Verunschk(PE) é poeta. Autora de “Geografia Íntima do Deserto” (Landy 2003), “O Observador e o Nada” (Edições Bagaço, 2003) e “A Cartografia da Noite” (Lumme Editor, 2010). Foi finalista, em 2004, ao prêmio Portugal Telecom com o livro “Geografia Intimado Deserto”. É doutoranda em Comunicação e Semiótica e mestre em Literatura e Crítica Literária, ambos pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Poemas:


Corações em Série

meu pé esquerdo lateja

um coração que bate

descompassado

dentro do meu calcanhar

um coração de ossos

com um pequeno pássaro

sangrante e dolorido

no seu centro

um coração deslocado

ataviado por uma rede de nervos

que reverbera um nome.

meu pé esquerdo lateja

poderia ser um reino ou uma estrela.  


***


mar aberto: 

meu coração agitado

rebate contra as pedras

o sol espelha na água

seus cacos de vidro

e me cega.

mar aberto: 

meus pés tocam o fundo

e a areia reverbera

música de dentes

garras guerras guelras.

mar aberto: 

onda que vem

onda que vai

me devolve

e me leva.


***


Ophelia


um par de seios

boiando sobre as águas

e a ilha submersa

um emaranhado de raízes

bulbos filamentos.
cinco palavras giram

ao redor da lâmpada:

todas tem calcanhares

e arestas.

ah,

na margem da vizinha ribeira cresce um salgueiro.


***


OLHE PARA MIM

Fang Yin

olhe para mim

a lua é uma flor

que explode

em pétala

e um jasmim

gravita

em torno 

de um diminuto

planeta Terra 

olhe para mim

toda luz

reside à flor da alma

na paciência

que tece

num campo inteiro

um único botão de malva

olhe para mim

há um jardim

para além da tua casa.



Comentários
* O e-mail não será publicado no site.