Livros para ler em tempos sombrios!

Com a iminência das eleições mais importantes desde a redemocratização, a escolha lúcida e informada de voto se faz urgente.
Aqui, reunimos editoras e artistas comprometidos com a criação e publicação de obras progressistas. São títulos que exploram o imaginário político, as questões que envolvem a luta de mulheres pretas, quilombolas e indígenas, temas que abordam a desigualdade social, cultural e política, além de outros assuntos pertinentes que ajudam a entender o que está em jogo na disputa eleitoral de 2022.
São escritores, poetas, contistas; artistas que defendem em suas obras, um país mais justo, inclusivo, sustentável e humano. 

Editora Sobinfluencia 

por eles mesmos: 

A Sobinfluencia é incompatível com a falsificação da potência revolucionária, o oportunismo e a imprudência da ordem burguesa. Fiel a si mesma e à revolução proletária, a arte opera na organização do novo mundo que vem. Por material revolucionário e livros incandescentes nos propomos ao abalo sísmico: encontra-se aqui o arrastão do rio e o cardume feroz, contra as margens que nos comprimem, o livro surge na eficácia da solidariedade, não renunciaremos à verdade da luta - nos propomos a habitar o limite da crise e de lá publicar o socialismo de um novo dia.  

Kotter Editorial

Com sedes em Curitiba e Lisboa, o foco editorial da Kotter é sem dúvida em humanidades e artes, filosofia e literatura. A Kotter publica obras universais, literatura Brasileira Contemporânea, nos gêneros poesia, conto, crônica e romance, além de obras de cunho ensaístico, artístico e acadêmico.   

Editora Nós

Criação da jornalista e escritora Simone Paulino, a Nós é uma jovem editora brasileira conhecida por seus projetos literários inovadores, nos quais se destacam a qualidade editorial e gráfica, e principalmente a missão de interferir na formação cultural dos leitores e na sociedade à qual pertencemos, por meio da articulação transparente, democrática e inclusiva de parceiros que também compartilham deste ideal.

Editora Anita Garibaldi

Editora Anita Garibaldi, atualmente coordenada por Zandra Baptista. Publicou obras de Astrojildo Pereira, Clovis Moura, Domenico Losurdo, João Amazonas, Altamiro Borges, Haroldo Lima, Octavio Brandão, José Carlos Ruy, Dario Canale e Che Guevara, além de obras de Marx e Engels, entre outros autores. Recentemente editou O livro negro da ditadura militar, obra lançada originalmente de modo clandestino em 1972 pela Ação Popular denunciando as violências e as torturas praticadas no Brasil naqueles anos. 

Editora Sundermann

A Editora Sundermann foi fundada em 2003 pelo PSTU. Seu nome é uma homenagem ao casal de militantes José Luís e Rosa Sundermann, assassinado em 1994. Enfatiza a republicação de obras de autores marxistas como Engels, Lenin, Trotsky e do dirigente trotskista argentino Nahuel Moreno. Outros autores da editora são Pierre Broué, Ernest Mandel, José Maria de Almeida, Edmundo Fernandes Dias, Valério Arcary, Carlos Bauer, George Novack, Alicia Sagra e José Welmowicki. 

Revan

A Revan, do Rio de Janeiro, já tem mais de 30 anos de atividade, período em que publicou mais de mil títulos sob a direção de Renato Guimarães. Entre seus autores destaca-se Oscar Niemeyer. 

Editora Achiamé

Editora Achiamé foi criada em 1978 por Robson Achiamé e se dedica primordialmente à edição de obras relacionadas ao pensamento anarquista. 

Xamã

A paulista Xamã, de Expedito Correia, completou 20 anos, período em que publicou mais de 200 títulos, a grande maioria vinculada ao pensamento de esquerda. 

Contraponto

A carioca Contraponto, de César Benjamin, com quase duas décadas de vida, publica, além de obras políticas, obras de caráter acadêmico e científico. 

Plena Editorial

A Plena Editorial, de São Paulo, dirigida por Ary Normanha e Ivan Seixas, vem se destacando por obras sobre a memória e a história dos últimos 50 anos do Brasil, em particular da resistência à ditadura. 


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.